Q

uem tem um animal de estimação quer que seu bichinho tenha uma vida longa e feliz. Porém, promover o bem-estar animal vai muito além de investir em brinquedos, acessórios, roupas ou equipamentos caros que o distrai. Quando falamos em qualidade de vida dos pets, precisamos nos atentar a uma série de cuidados que contribuam para a saúde física e mental.

Cães e gatos precisam de uma alimentação saudável, socialização com humanos e outros animais, estímulos, higiene adequada, vacinas em dia, entre outros fatores, para que vivam mais e com dignidade.

Pensando nisso, a Guiavet reuniu neste artigo as informações relevantes para a promoção do bem-estar animal e apresenta sua nova ferramenta para que o tutor consiga mensurar e acompanhar a qualidade de vida dos seus pets.

O que é bem-estar animal?

De forma geral, o bem-estar deve ser compreendido como quando se oferece todas as condições necessárias para que o animal, independentemente da sua espécie, possa expressar seu comportamento natural. 

Segundo a Comissão de Ética, Bioética e Bem-Estar Animal do Conselho Federal de Medicina Veterinária, um animal com alto grau de bem-estar é aquele que segue seus instintos. O comportamento natural de um cão, por exemplo, inclui cavar, já o de um porco, fuçar, e o de um pássaro, voar. 

As 5 liberdades dos animais 

Para avaliar o bem-estar animal e as diferentes variáveis que influenciam a vida dos pets, o Comitê Brambell, um grupo formado pelo Ministério da Agricultura da Inglaterra, criou, em 1965, o conceito das 5 liberdades. As definições foram aprimoradas pelo Farm Animal Welfare Council  (FAWC) do Reino Unido e são usadas, até hoje, como referência para estudo e avaliação da qualidade de vida dos pets. Veja quais são e como você pode oferecê-las ao seu cão ou gato:

1º) Livre de fome e sede: é essencial que você ofereça comida e água em quantidade, frequência e qualidade ideais para consumo. ‍

2º)  Livre de desconforto: o ambiente deve ser adequado a cada espécie, com condições de abrigo e descanso adequado.  ‍

3º) Livre de dor, doença e injúria: o pet deve ter acesso a prevenção, rápido diagnóstico e tratamento adequado para o problema de saúde que surgir.‍

4º) Liberdade para expressar os comportamentos naturais: cada animal tem um modo natural de se comportar. Para que ele consiga se expressar adequadamente, é necessário espaço suficiente, instalações adequadas e a companhia da sua própria espécie.

5º) Livre do medo e estresse: problemas mentais são tão importantes quanto físicos, portanto faça o possível para tornar momentos ruins - como viagens, idas ao veterinário, banho e tosa, comemorações com fogos de artifício - o menos estressante e apavorante possível. Use petiscos, sprays calmantes e outros métodos que acalmam o seu pet durante essas ocasiões. 

5 hábitos para manter seu cão e gato mais saudável 

Partindo do conceito dos cinco pilares apresentados acima, alguns hábitos podem ajudar o seu pet a ter uma qualidade de vida melhor: 

Mantenha a vacinação do seu pet em dia 

Lembre-se de manter o ciclo de imunização do seu cãozinho ou bichano em dia. O tutor deve se preocupar com as vacinas obrigatórias desde os primeiros anos de vida e depois se atentar aos reforços ao longo da vida do pet. Os imunizantes ajudam que o animal crie imunidade e se previna de diversas doenças, como cinomose, leptospirose e parvovirose. 

Uma ótima ferramenta para ajudar o tutor nesse controle é a carteirinha de vacina digital. Disponível para download gratuito através do aplicativo da Guiavet, você cadastra o seu bichinho e consegue registrar as imunizações, além de receber alertas das doses de reforço. A tecnologia segue os requisitos do Conselho Federal de Medicina Veterinária e já é válida em todo o Brasil. 

Visite um veterinário com frequência 

Sintomas e sinais clínicos de diversas doenças podem surgir de forma tardia e comprometer, assim, o bem-estar do seu pet. Com um acompanhamento periódico com um médico veterinário é possível evitar as enfermidades e, caso surjam, elas podem ser descobertas no início, fazendo com o que o tratamento seja mais eficaz e tranquilo. 

O profissional também pode auxiliar as melhores maneiras de manter a vermifugação dos animais em dia e o controle de pulgas e carrapatos. Através da plataforma da Guiavet, você pode marcar atendimento veterinário em domicílio em Belo Horizonte e região e ter todo o apoio necessário no conforto de casa. 

Reserve um tempo para brincar com cão ou gato 

Ativar estímulos e manter seu bichinho de estimação ativo é fundamental para aumentar a qualidade de vida dele. O importante é reservar um tempo exclusivo para brincar com seu pet e fazer com que ele se sinta à vontade na sua casa. 

Lembre-se de levar seu pet para socializar 

Além de manter um convívio saudável com as pessoas da sua casa, é importante que elas interajam com o pet. Outro cuidado essencial é manter a vida social do seu cãozinho ou felino em dia através do contato com outros animais da mesma espécie. Passeios recorrentes ao ar livre são uma ótima oportunidade de promover esses encontros e manter a saúde mental do bichinho em dia. 

Alimentação saudável 

Partindo do conceito de uma das 5 liberdades em manter o pet com acesso livre à comida e água na quantidade, frequência e qualidade ideais para o consumo, é importante oferecer uma alimentação saudável e rica em nutrientes para que o animal se desenvolva bem. Além de comprar rações de boa procedência e que seu bichinho se adeque, uma boa alternativa é complementar com as dietas naturais preparadas em casa, que podem ser baseadas na oferta de carnes, legumes e vegetais. 

Como avaliar a qualidade de vida do seu pet e mantê-la em dia?

Após conhecer o conceito de bem-estar animal e os diferentes fatores que o influenciam, uma questão que pode deixar o tutor em dúvida é como avaliá-lo e mantê-lo em dia. Pensando nisso, a Guiavet lançou a calculadora de qualidade de vida de cães e, em apenas três minutos, a plataforma apresenta ao tutor um diagnóstico atual do seu animal de estimação.

A ferramenta é comprovada cientificamente e foi baseada em um artigo publicado na Nature, um dos mais importantes periódicos científicos do mundo. No estudo, os pesquisadores buscaram quantificar o bem-estar dos cães através de uma pesquisa de 32 perguntas, que incluiu cinco domínios diurnos - energético, móvel, relaxado, feliz e sociável - e três domínios das refeições - relaxado, interessado e satisfeito. Em uma amostra inicial de 2.813 cães foi possível chegar a informações úteis e mensurar os aspectos do bem-estar canino.  

Para calcular a qualidade de vida do seu pet basta baixar o aplicativo da Guiavet de forma gratuita e cadastrá-lo. Logo em seguida, você terá acesso a um questionário. Assim como o artigo científico, as perguntas se enquadram nos seguintes domínios:

Energia: a energia vital e o comportamento dos cães variam de acordo com porte, idade e personalidade. Dependendo do grau de energia do pet, atividades podem ser inseridas na rotina para que esse padrão seja melhorado e mantendo, assim, o animal saudável. 

Descontração: é uma das principais características dos cachorros. Cada um, com seu estilo e personalidade, escolhe um momento do dia para distração e brincadeiras. O nível de descontração do animal diz muito sobre a saúde dele.

Sociabilidade: a capacidade de socialização dos cachorros foi o que permitiu a sua domesticação. Registros históricos mostram que eles ficavam próximos aos grupos humanos.

Mobilidade: é influenciada pela fase da vida e o porte do cão. Ela é avaliada de acordo com a capacidade do animal de realizar locomoções diárias com equilíbrio e livre de dor e lesões.

Felicidade: a maioria dos cães está sempre disposta a demonstrar sua felicidade a quem está ao seu redor. Comportamento, postura física, apetite, sono, olhar e postura dos lábios e boca indicam o quanto o cachorro está feliz. 

Descontração na alimentação: é um traço marcante na hora da refeição. O jeito que o animal se comporta quando come ração ou algum petisco também diz sobre a qualidade de vida dele. 

Saciedade: é determinada em cães por fatores como peso, raça, porte, comportamento, além do tipo de intervalo do alimento ofertado.

Interesse na alimentação: a hora da refeição é sagrada para cães que seguem a mesma rotina de horário, local e tipo de comida. 

Após responder o questionário que dura, no máximo, 3 minutos, a plataforma apresenta um diagnóstico se o pet está dentro, abaixo ou acima do típico para cada temática acima.

Com o cálculo atualizado, o tutor consegue acompanhar as necessidades mais latentes do seu bichinho e consegue melhorar o dia a dia do animal. 

Como o cachorro pode mudar de hábitos, os índices de qualidade de vida podem ser alterados. Então, o ideal é que o tutor refaça o cálculo de 3 em 3  meses para manter o acompanhamento atualizado. Baixe agora o aplicativo da Guiavet e faça o cálculo do seu pet.

Postado em
December 23, 2022
na categoria
Bem-estar

Mais artigos em:

Bem-estar

ver todos