G

osta dos felinos e quer saber várias curiosidades sobre gatos? Aqui, você vai encontrar conteúdo de qualidade, divertido e muito completo! Continue lendo e saiba mais. 

Os gatos domésticos são da espécie Felis catus. Eles pertencem à classe Carnivora, da família Felídea, com diversos outros felinos, como leões e tigres. São animais estritamente carnívoros, com instinto de caça bastante presente mesmo nos dias de hoje, o que leva alguns pesquisadores a classificá-los como semi domesticados. 

A domesticação dos bichanos ainda é um fato pouco conhecido. Contudo, acredita-se que esses felinos passaram por uma auto-domesticação, atraídos para perto das residências humanas em busca dos ratos presentes nas plantações de grãos. 

Os registros mais antigos da espécie felina datam de 2300 a.c, no antigo Egito, sendo possível encontrar pinturas, amuletos, múmias, entre outros artefatos ilustrando os gatos e sua importância para a cultura local. 

Atualmente, os gatos estão cada vez mais presentes nos lares, sendo considerados parte da família, e não mais como animais utilizados para caça de pragas, como ratos, sua função nas residências originalmente. O número desses pequenos felinos como pets está em crescimento no mundo todo. Em alguns países, eles já superam a quantidade de cães, que anteriormente eram os animais de estimação mais populares. 

Apesar de todos esses anos de convivência com os seres humanos, o comportamento dos bichanos ainda pode ser um pouco misterioso para algumas pessoas, existindo diversas mentiras sobre os gatos, como a superstição de que gatos pretos dão azar, que são animais frios e interesseiros, que não podem conviver com grávidas etc. Pensando nisso, a Guiavet traz 11 curiosidades sobre os gatos, para você que adora saber coisas novas sobre seu gatinho ou quer trazer um novo membro peludo para a família. 

Você já sabe quais são as principais curiosidades sobre gatos? Leia e descubra. 

  1. Gatos com três cores são sempre fêmeas 

Você já ouviu falar que os gatos tricolores são todos fêmeas? Sim, isso é verdade, mas antes de dizer o porquê, devemos lembrar um pouco de genética. Os cromossomos sexuais são as estruturas responsáveis por diferenciar os animais em fêmeas e machos, e cada cromossomo é herdado dos respectivos pais. 

Quais são esses cromossomos? 

Os cromossomos X e Y são chamados cromossomos sexuais, e todo animal deve ter uma combinação dos dois em seu DNA. A combinação XX dá origem às características das fêmeas, e XY nos machos. 

Durante o processo de acasalamento, para ocorrer a fecundação e posteriormente o desenvolvimento embrionário, o espermatozóide que pode carregar o cromossomo X ou Y, deve se encontrar com o óvulo, que sempre carrega o cromossomo X. Em decorrência disso, podemos afirmar que, o fator determinante para um indivíduo se tornar fêmea (XX) ou macho (XY) depende apenas do espermatozoide, ou seja, do macho. 

O que tudo isso tem a ver com as cores dos gatos?

Os genes que determinam as cores preta e laranja dos gatos estão ligados ao cromossomo X, que  carrega uma ou outra Já a cor branca não está ligada aos cromossomos sexuais e pode ser expressa por meio da combinação de três genes diferentes. 

Como sabemos que fêmeas são XX, podem conter em seu DNA os genes para cor preta e para cor laranja em conjunto, além de também poderem possuir o gene para cor branca, tornando-se gatas tricolores. 

Já os machos, por serem XY, só podem possuir o gene de cor preta ou o gene de cor laranja. Também podem apresentar o gene de cor branca, resultando no máximo em animais bicolores.

Existe apenas uma exceção que pode tornar machos tricolores. Contudo, é uma síndrome extremamente rara, que acomete 1 a cada 3.000 gatos (0,0003%). Na chamada Klinefelter, o animal apresenta três cromossomos sexuais, tornando-se XXY Animais com essa mutação são inférteis e não podem produzir descendentes, além de possuírem desenvolvimento corpóreo pequeno, características de fêmeas, volume testicular pequeno e muitas vezes criptorquidismo, que é presença de um dos testículos na cavidade abdominal.  

  1. Gatos possuem menos papilas gustativas

As papilas gustativas são estruturas presentes na língua que possuem a função de detecção do sabor. Existem quatro tipos: papilas filiformes, fungiformes, foliáceas e circunvaladas. 

Os gatos possuem em torno de 470 papilas gustativas, número bem menor quando comparado ao dos cães, que possuem em torno de 1.700, e ao de nós, humanos, que possuímos 9.000. Além da menor quantidade, as papilas desses felinos são pouco sensíveis, o que faz com que seu paladar não seja dos melhores, resultando na maior dependência do olfato no momento da escolha da alimentação. 

  1. Ração de gato deve conter mais carne

As rações são produzidas considerando as exigências nutricionais e hábitos alimentares de cada espécie. Dentro destas características, elas variam de acordo com idade, tamanho, estado nutricional, exigências energéticas, entre outras particularidades, possibilitando a produção de rações com diferentes propriedades e preços. 

Sabendo disso, para a formulação da dieta dos gatos, são implementados ingredientes necessários para animais carnívoros estritos, com maior porcentagem de proteína animal, além da adição de aminoácidos e vitaminas essenciais. 

  1. Eles veem os humanos como gatos gigantes

Você possivelmente já deve ter se perguntado: “Como o gato vê o seu dono?”, Essa é uma dentre as várias incógnitas que rondam esses felinos. Para responder a essa pergunta, diversos especialistas no assunto criaram teorias a respeito do tema, sendo que uma das mais aceitas é a de que os gatos veem os humanos como semelhantes, ou seja, como gatos gigantes.

Um dos fatos que corroboram essa teoria é a forma como agem com humanos, já que não apresentam mudanças de comportamento quando interagem com outros gatos, com exceção dos miados. 

  1. Gatos miam muito 

Outra curiosidade sobre gato é que eles são capazes de emitir em torno de 100 sons diferentes, em sua maioria para comunicação com os humanos, sendo muito raro um gato miar para outro.  

  1. São caçadores solitários

Umas das características comuns entre os felinos é o comportamento social em vida livre, sendo em sua maioria animais solitários, com aproximação apenas no momento da reprodução ou na formação pequenos grupos da mãe com seus filhotes. A exceção dos felinos são os leões, que vivem em pequenos bandos familiares. 

Os gatos, quando não possuem um lar ou dispõem de acesso livre à rua, exibem tal comportamento, o que pode gerar algumas disputas por território, principalmente durante a noite. Quando esses animais entram na puberdade, fugas e brigas são exacerbadas, devido à procura por fêmeas, fazendo com que muitas vezes, desapareçam por alguns dias e depois retornem para casa. 

  1. Gato fica estressado com mudança 

O desenvolvimento de estresse nos gatos é algo bastante comum por qualquer alteração no ambiente, mesmo que mínima. Pode ser algo extremamente estressante, como: adicionar novos membros à família (humano ou animal), perder um membro da família, festas (alteração do ambiente e muitas pessoas no ambiente), falta de atenção do tutor, sons altos, cheiros muito fortes, limitação dos recursos (pouca comida, água, areia sujas etc.), infestação de pulgas ou piolhos, verminoses e troca de móveis de lugar. 

O estresse em gatos pode se tornar um grande problema, principalmente quando se é constante, favorecendo o desenvolvimento de algumas doenças e comportamentos prejudiciais à saúde, como urinar e defecar fora da caixa de areia, comer menos, se isolar, ficar mais agressivo, se lamber com maior frequência, miar excessivamente e apresentar problemas digestivos, como vômito e diarreia.

  1. Eram adorados como divindades no antigo Egito

A religião no antigo Egito foi marcada por uma forte ligação com os animais. Vários dos deuses dessa época possuíam características animalescas, como a deusa Bastet, representada por um gato. 

Bastet era venerada em todo o Egito e, com sua popularização, a criação de gatos passou a estar cada vez mais presente.ssa era uma forma de honrar e adorar a deusa, pedir por sua proteção, fertilidade e boa sorte. 

Alguns escritos mágicos encontrados apresentavam invocação da deusa Bastet, pedindo que ela os protegesse de inimigos, mau-olhado, pragas e espíritos ruins, fazendo com que a morte repentina de um gato fosse considerada sinal de mau agouro. 

A importância desses felinos era tão grande que eles eram mumificados quando mortos. Alguns possuíam até tumbas e sarcófagos, e como prova do luto, as pessoas raspavam as sobrancelhas e permaneciam em lamentação até seu crescimento. 

  1. São animais crepusculares

Ao contrário do que muitos pensam, os hábitos dos gatos não são noturnos, e sim crepusculares. Isso quer dizer que seu horário de maior atividade é por volta do anoitecer e do amanhecer, contudo tal comportamento pode estar bem menos presente em animais domésticos devido à iluminação artificial. 

  1. Gatos nem sempre caem em pé

Você já pode ter ouvido por aí que os gatos sempre caem em pé, mas nem sempre isso acontece, já que, para que eles consigam rotacionar o corpo, é preciso uma distância mínima da superfície em torno de 30 centímetros. 

Essa é mais uma das curiosidades sobre gatos: conseguem fazer esse movimento de rotação no ar, o que acontece em resposta a algumas características anatômicas e fisiológicas desses felinos. 

Apesar do fato de caírem em pé na maioria das vezes, isso não quer dizer que eles não se machuquem. Pelo contrário, a ocorrência de emergências devido à queda é bem frequente na clínica médica de pequenos animais, apresentando lesões graves, como fratura de ossos, principalmente das patas e crânio, e abertura do palato duro, parte superior da boca. Tais ferimentos, em sua maioria, necessitam de cirurgias e tratamento intensivo. Por isso, é tão importante evitar que o gato tenha acesso a locais muito altos, telhado, janelas e gatis.

  1. Gatos pretos dão azar 

Os gatos pretos são os primeiros da fila quando falamos em mentiras sobre gatos e, infelizmente, são os animais que sofrem mais com maus-tratos, abandono e possuem a menor taxa de adoção em ONGs. 

A associação dos gatos pretos com coisas ruins e azar teve início na Idade Média, quando eram acusados de serem bruxas transformadas. Com o passar dos séculos, esse mito foi enfraquecendo, mas ainda nos dias atuais existem pessoas que evitam esses gatinhos. 

Uma das curiosidades sobre os gatos pretos é que eles não são todos sem raça. Muito pelo contrário, existem cerca de 22 raças de gatos com pelagem dessa cor, sendo uma das mais famosas a Bombaim, desenvolvida nos EUA com objetivo de se parecer com uma minipantera.

Você sabia que existe o dia do gato preto? A data é comemorada no dia 27 de outubro e foi implementada com objetivo de combate aos maus-tratos e mentiras que ainda cercam esses felinos. Também é um incentivo à popularização e adoção desses animais. 

Curtiu todas essas curiosidades sobre gatos? Eles realmente são animais incríveis. 

Gostou do nosso blogpost? Continue nos acompanhando e saiba cada vez mais a respeito do mundo animal.

Para te ajudar com os cuidados do seu pet, faça seu cadastro na Guiavet. Nós te  lembramos de datas importantes de vacinação e medicação contra parasitas por e-mail e SMS. É rápido, prático e totalmente gratuito! 

Referências para a construção desse blogpost:

Curiosidades sobre gatos

Só existe fêmea tricolor?

Comportamento dos gatos

O que você precisa saber sobre os gatos

Postado em
August 15, 2022
na categoria
Notícias e Curiosidades

Mais artigos em:

Notícias e Curiosidades

ver todos