É

É muito comum os pets se coçarem. Mas às vezes as coceiras ficam muito frequentes, você vê que seu bichinho começa a se machucar, a pele fica avermelhada e até perdem pelo. Ao conjunto desses sintomas chamamos de dermatite, que é uma inflamação na pele. Esse tipo de situação pode acontecer tanto em cães como em gatos, mas com uma frequência maior nos cachorros, então vamos focar mais neles nesse post, porém o que for escrito sobre diagnóstico, tratamento e prevenção, pode e deve ser usado em gatos também.


Dermatite Alérgica


As principais dermatites alérgicas são duas: por picadas de pulgas e carrapatos, denominada DAPE, e a alimentar. Vamos entender melhor cada uma:


  • DAPE (dermatite alérgica à picada de ectoparasitas): é causada devido a substâncias presentes na saliva desses insetos. Ou seja, seu cão tendo ou não uma infestação de ectoparasitas, basta apenas uma pulga ou carrapato picá-lo, só um pouco da saliva entrando em contato com a pele e a circulação sanguínea, e ele já pode desenvolver  esse tipo de dermatite.
  • Dermatite alimentar: nesse caso ocorre devido à proteína presente na ração e pode acometendo qualquer idade, raça ou sexo.


Em ambas o seu bichinho vai se coçar bastante, vermelhidão na pele e os pelos podem começar a cair de forma generalizada.


Dermatite Seborreica


Aqui os cães e gatos podem apresentar um leve prurido (que é a coceira), perda de pelos, pelos com aspecto de engordurado, podendo apresentar descamação, pele avermelhada, pode ter mau cheiro, pele seca. Dependendo do sinal clínico mais evidente, a dermatite seborreica é classificada como oleosa, seca ou mista. A seborreia é dividida em:


  • Primária: não existe uma causa definida do porquê ela acontece.
  • Secundária: é uma consequência de outras doenças dermatológicas, como demodiciose, dermatofitose, e questões hormonais.


Essa dermatite pode levar a outros problemas como as otites, que precisam de um cuidado específico.


Dermatite Atópica 


Quando se diz em dermatite atópica, significa que é desconhecida a causa, ou melhor, não se chega a uma conclusão do que exatamente está causando os sintomas, pois pode ser devido a um único motivo ou vários juntos, tendo influência genética e ambiental. Alguns exemplos do que pode fazer seu cão a desenvolver dermatite alérgica: 


  • Pó domiciliar
  • Pólen
  • Baratas
  • Poeira de madeira
  • Detergente
  • Látex
  • Fumaça de cigarro
  • Estresse/ansiedade (baixa a imunidade e começam a se lamber muito)
  • Medicamentos
  • Verminoses
  • Bolores, e a lista não acaba.


Agravantes 


Quando a pele dos cães está muito inflamada, pode acontecer (na maioria das vezes) uma infecção bacteriana secundária, além do aumento da população de fungos também. Toda a pele se torna um ambiente bom por causa  das lesões (pela coceira), umidade no pelo, baixa imunidade local etc. Com isso, é possível desenvolver outras doenças dermatológicas, como piodermite, sarnas etc.


Como diagnosticar e tratar?


Para iniciar o tratamento, primeiro deve-se identificar que tipo de dermatite é, afinal todas apresentam sinais clínicos e sintomas muito semelhantes (coceira, pele vermelha, perda de pelos etc). Por isso, os cães e gatos precisam passar por uma avaliação clínica com um médico veterinário. Vai ser identificado que tipo de alimentos os pets comem, locais onde ficam deitados, se têm contato com outros animais, se têm acesso à rua, se vai a pet shops, fica hospedado em hoteizinhos. Dependendo da suspeita do veterinário, ele irá pedir para serem realizados exames mais específicos, como raspado de pele, exame nos pelos. 


Após tudo isso, o tratamento vai poder abranger muitos medicamentos (corticoides e antiparasitários, antibióticos), shampoos (ácido lático, enxofre, alcatrão, sulfeto de selênio), sprays e pomadas, troca de ração etc. Entenda que o tratamento pode durar muito tempo e até a vida toda do seu bichinho.


Como posso ajudar o meu pet?


Algumas dermatites não tem prevenção, pois depende da genética do animal, por exemplo. Mas outros tipos podem ser evitados com atitudes simples:

  • Deixe sempre em dia os recursos repelentes de pulgas e carrapatos (medicamentos, ampolas, coleiras);
  • Ao dar banho nos seus pets, use produtos específicos para a espécie;
  • Não deixe seu bichinho com pelo úmido, seja pelo banho ou se tomou chuva;
  • Mantenha o ambiente sempre limpo (lembre-se que ácaros, pulgas e carrapatos permanecem no ambiente e por muito tempo);
  • Em qualquer suspeita, leve o seu cãozinho/gatinho ao veterinário - quanto mais cedo identificar o que está acontecendo, mais rápido se começa o tratamento e mais chances de uma recuperação total da pele do seu bichinho.



Ficou com alguma dúvida sobre os problemas de pele que o seu animalzinho pode estar apresentando? Cadastre o seu pet e nos envie uma mensagem!


Postado em
February 11, 2022
na categoria
Saúde

Mais artigos em:

Saúde

ver todos