Q

uem não conhece os famosos cachorros vira-latas? Esses cãezinhos maravilhosos fazem parte do dia a dia do brasileiro, são facilmente encontrados nos lares e nas ruas do nosso país. Mas… você sabia que existe o dia do vira-lata?  Pois é, essa data é comemorada todo 31 de julho com objetivo de incentivar a adoção e reduzir o abandono desses animais. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto! 

Dia do vira-lata: 31 de julho

No dia 31 de julho, foi estabelecido o dia do cão vira-lata com o intuito de incentivar a adoção responsável desses animais. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem cerca de 20 milhões de cães abandonados no Brasil, em sua maioria cachorros sem raça definida, oriundos do cruzamento de raças diferentes e conhecidos popularmente como cachorro vira-latas. 

A presença desses animais nas ruas representa um risco à população canina e humana. Eles sofrem maus-tratos, acidentes e passam fome e sede diariamente. 

Por não se ter um controle adequado dos cachorros vira-latas, eventualmente, também podem servir como vias de multiplicação de diversas doenças e parasitas. A transmissão de doenças é um dos fatores que motivou a criação do dia do cão vira-lata, propiciando a redução desses animais nas ruas e, consequentemente, a prevenção de doenças como Cinomose, Parvovirose e Leishmaniose, além da multiplicação de parasitas, como vermes, pulgas e carrapatos. 

Como podemos ver, a adoção, além de ser um ato de amor que provê uma vida digna a esses animais, também contribui para a saúde pública, revelando como é importante o dia do cão vira-lata, comemorado dia 31 de julho

Por que castrar meu cachorro vira-lata?  

Uma questão super importante acerca da adoção e preservação da vida dos animais é a castração. Ao contrário do que alguns pensam, não é um ato de crueldade com os animais, e sim de cuidado, pois reduz a reprodução desenfreada (principalmente dos bichos de rua), evitando o nascimento de filhotes que possivelmente serão abandonados. Ou seja, uma forma de controlar um ciclo reprodutivo irresponsável e, consequentemente, o abandono.

A orquiectomia e a ovariosalpingohisterectomia, conhecidas popularmente como castração, são  cirurgias de média e alta complexidade, nas quais são retirados os órgãos reprodutores (testículos, útero e ovários) inviabilizando a reprodução. Tal procedimento é realizado em animais de várias espécies, trazendo diversos benefícios a longo prazo para a saúde dos pets.

Para realização dessa cirurgia, é necessário fazer exames pré-anestésicos, garantindo a segurança dos pets durante o procedimento. No procedimento, os animais permanecem sob anestesia geral, evitando que sintam qualquer tipo de dor ou desconforto. 

Além disso, a procura por profissionais competentes é de suma importância, pois as particularidades de cada animal devem ser levadas em consideração. Por exemplo, animais braquicefálicos (com focinho curto, como o Pug) possuem diversos problemas respiratórios e devem utilizar medicamentos inalatórios durante a castração.

Os cuidados após a cirurgia também são muito importantes, sendo o principal deles a proteção da incisão cirúrgica, evitando qualquer contato do animal com os pontos, que podem ser facilmente arrancados se houver descuido. A utilização de roupinhas cirúrgicas é uma opção confortável e segura, contudo deve-se ficar atento à aparência da ferida diariamente.

Além de tudo que mencionamos anteriormente, a castração beneficia a prevenção de doenças como: tumores, hérnias perineais, piometras (infecções no útero), mastite (inflamação da mama), gravidez psicológica etc. Também  pode trazer alguns benefícios comportamentais, como diminuição da demarcação de território pelos machos, fugas e brigas.

Curiosidades sobre os vira-latas

 1- Cachorros vira-latas são muito saudáveis

A saúde de qualquer animal depende de como são tratados, do ambiente em que vivem e do correto acompanhamento médico, entre outros aspectos. Os vira-latas são conhecidos pela saúde invejável, e isso se deve ao fato de que são menos predispostos a desenvolver doenças, diferente dos animais de raça pura. 

Os cães vira-latas são originários da mistura de várias raças caninas, sendo assim, possuem maior heterose genética. Isso quer dizer que seu DNA tem genes bastante diversificados, o que diminui as chances de desenvolvimento de doenças genéticas. 

Já os animais de raça pura, por terem os genes bem parecidos, têm a propensão de desenvolver doenças, principalmente aqueles que se reproduzem com parentes próximos. 

Por essa razão, pode parecer que os vira-latas nunca ficam doentes, mas não é bem assim. Eles também estão sujeitos ao desenvolvimento de doenças e precisam de tratamento preventivo, alimentação adequada, entre outras ações comuns a qualquer cão.

Devido a esse pensamento popular, muitas pessoas acreditam que os cachorros vira-latas não precisam de tratamento igual aos de raça pura, sendo oferecido para eles rações de baixa qualidade ou sobras de alimentos humanos, além de ficarem em ambiente pouco adequado ou terem livre acesso às ruas. Muitos também não oferecem cuidados preventivos, como vacinas, e limitam o tratamento de saúde. Em resposta a essa precariedade de cuidados, esses animais podem reduzir sua expectativa de vida. 

 

2- Você sabe quanto tempo dura a raça vira-lata?

A expectativa de vida de qualquer cachorro depende de diversos fatores, como: porte, estilo de vida, doenças predisponentes, alimentação etc. Sabendo disso, um cão vira-lata bem cuidado vive em torno de 10 a 16 anos, contudo esse tempo de vida é bem mais baixo para os animais negligenciados e que vivem em más condições. Esses, geralmente, vivem em torno de 2 anos. 

3- Nomes diferentes em cada parte do país

Apesar de o cachorro vira-lata ser o nome mais comum, de acordo com a região do Brasil, os cães sem raça definida podem ser reconhecidos por outros nomes, como: Pé duro, Rasga saco, entre outros. 

4- Eles participam de concurso para cachorros 

O Crufts, um concurso para cães que acontece na Inglaterra, passou a permitir cães vira-latas, criando uma competição específica desses animais, conhecida como Scruffs. A ação ficou tão popular que vem ganhando espaço em vários países, como os EUA. 

Não faltam motivos para adotar um vira-latinha, viu? Que tal aproveitar o dia do cão vira-lata e levar um amigo para casa? E lembrando que a adoção não é só para o dia 31 de julho, qualquer dia é válido para dar um novo lar para um pet. 

Para te ajudar com os cuidados do seu pet, faça seu cadastro na Guiavet. Nós te  lembramos de datas importantes de vacinação e medicação contra parasitas por e-mail e SMS. É rápido, prático e totalmente gratuito! 

As referências usadas para a construção desse blogpost foram:

Raça vira-lata

Características dos cachorros vira-latas

Cachorros abandonados no Brasil

Postado em
July 25, 2022
na categoria

Mais artigos em:

ver todos
No items found.