A

A doença do trato urinário em cães (DTU) é, na verdade, várias afecções que afetam rins, ureteres, bexiga e uretra dos cães. A DTU é consequência de anormalidades anatômicas, cálculos urinários, infecções bacterianas/fúngicas/parasitárias. Abaixo entenderemos um pouco mais sobre esse problema.

Como ocorre a DTU

As causas dessa doença são diversos, sendo as principais:

  1. Alterações anatômicas → é visto, principalmente em cães filhotes e jovens; ex: ureter ectópico (fora da anatomia padrão), persistência do úraco, displasia renal.
  2. Cistite bacteriana → considerada como a principal causa de DTU inferior, é a multiplicação e persistência de bactérias; pode ser causada por procedimentos clínicos e cirúrgicos (uretrostomia) e doença renal crônica. Ela pode ser esporádica (menos de 3 episódios por ano e de fácil resolução) ou recorrente (pode ser com a mesma bactéria ou não).
  3. Doença renal crônica → é a perda de tecido funcional dos rins de forma progressiva e irreversível; pode durar anos sem ser diagnosticada, mas é mais comum em gatos que em cães, acometendo, principalmente, cães mais velhos.
  4. Insuficiência/lesão renal aguda → os rins não vão conseguir manter a taxa de filtração. A lesão vai levar a insuficiência renal. Ocorre na forma isquêmica (células morrem e substituídas por fibrose - como uma cicatriz) ou tóxica (muita inflamação).
  5. Neoplasias → o mais comum é o carcinoma de células de transição e em seguida as neoplasias mesenquimais (leiomioma, hemangioma, fibroma…). Acomete mais cães idosos e raças como Samoieda, sem raça definida (vira-lata), Beagles etc.
  6. Pielonefrite → infecção bacteriana da pelve renal. Ocorre em animais mais velhos, com baixa densidade urinária, como em doença renal crônica, diabetes e hiperadrenocorticismo.
  7. Uretropatias obstrutivas → causado por plugs, coágulos, urólitos (coágulos), fragmentos teciduais.
  8. Urolitíase → é a terceira causa mais comum da DTU em cães, ocorre quando cálculos (urólitos), cristais e sedimentos são formados. Causada por baixa ingestão de água, retenção urinária, ph urinário (depende do elemento que consegue se agregar ao pH). Os principais tipos são:
  • oxalato de cálcio: pH ácido a neutro, acomete mais machos e raças como Yorkshire, Schnauzer e Bulldog Inglês;
  • estruvita (fosfato amônio magnesiano): pH alcalino, acomete mais fêmeas e raças como Schnauzer e Bichon Frisé;
  • urato de amônio: pH ácido a neutro, acomete mais raças como Dálmatas e Bulldogs;
  • sílica:  pH ácido a neutro, acomete mais raças como Pastor Alemão, Golden Retriever, Labrador;
  • cistina:  pH ácido a neutro, acomete mais raças como Dachshund, Bulldog Inglês, YOrkshire, Chihuahua, Rottweiler.

O que meu cão vai apresentar?

Os sintomas e sinais clínicos podem variar entre indivíduos e o grau da doença, mas de modo geral, o que mais se vê em cães com alguma DTU é:

  • Alterações de comportamento
  • Disúria (dor ao urinar)
  • Dor abdominal
  • Estrangúria (micção lenta)
  • Febre
  • Hematúria (sangue na urina)
  • Incontinência urinária
  • Perda de peso
  • Periúria (micção em locais errados)
  • Polaciúria (aumento da frequência de micção)
  • Obstrução
  • Urina de coloração e cheiro diferente
  • Vômito (pode vir com sangue)

Diagnóstico

Por serem muitas afecções, é necessário realizar exames para conseguir direcionar o correto e adequado tratamento, entender o grau da doença e o prognóstico. São eles:

  • Anamnese bem feita;
  • Exame clínico;
  • Exame de sangue - hemograma, bioquímico (uréia, creatinina, cálcio, potássio, fósforo, glicose, proteínas totais etc), gasometria
  • Urinálise
  • Urocultura e antibiograma
  • Análise de sedimento urinário
  • Exame de imagem - raio-x (simples e/ou contrastado) e ultrassom abdominal
  • Cistografia;
  • Citologia;
  • Cistoscopia.

Tratamento e Prevenção 

O tipo de tratamento vai depender do que está causando a DTU, se é a primeira vez ou não, se existe obstrução ou não e dos sinais clínicos e sintomas. As intervenções relacionadas ao ambiente e alimentação podem ser utilizadas também como prevenção.

  1. Manejo ambiental: 
  • Enriquecimento ambiental (brinquedos, túneis, obstáculos etc),
  • Estimular atividade física,
  • Alteração da dieta (oferecer alimentos úmidos, controle de minerais e pH urinário), 
  • aumento da ingestão de água (mais vasilhas de água, vasilhas limpas, cubos de gelo etc);
  1. Pode ser necessário o uso de medicamentos como antibióticos, fluoroquinolonas (em casos reservados), fluidoterapia, entre outros, para tratar as causas bases e as complicações. 
  2. Em outros casos, pode ser necessária a intervenção cirúrgica.

A fonte de prevenção mais importante é o check up preventivo (falamos melhor sobre ele no nosso blog. É só clicar aqui para saber mais).

Pensando em cuidar mais ainda da saúde do seu pet, a Guia Vet te ajuda no controle das datas de vermífugos, vacinas, anti pulgas/carrapatos. E o melhor: é gratuito! Cadastre o seu pet e nos envie uma mensagem!

Postado em
March 17, 2022
na categoria
Saúde

Mais artigos em:

Saúde

ver todos