O

que é o fevereiro roxo

O fevereiro roxo surge, originalmente, como um mês voltado para os cuidados em relação ao lúpus, ao Alzheimer e à leucemia. O objetivo é, justamente, alertar a população de que essas doenças existem e devem ser tratadas, uma vez que causam uma série de problemas nos pacientes acometidos por elas.

A data foi apropriada no universo pet para promover um outro tipo de conscientização: os cuidados de saúde com cães idosos e a atenção às doenças neurodegenerativas, que acabam sendo mais comuns em animais de idade avançada.

Como a idade dos cães evolui em um tempo diferente dos humanos, a partir dos 6 anos de idade alguns sinais sobre a idade avançada já começam a aparecer. E é nesse momento que os tutores precisam atentar-se para o surgimento de possíveis complicações.

A Síndrome da Disfunção Cognitiva 

Quando falamos de doenças neurodegenerativas nos cães e gatos, a Síndrome da Disfunção Cognitiva logo aparece como assunto principal. Também conhecida como Alzheimer, essa doença pode aparecer conforme os animais vão envelhecendo. Ela afeta o seu sistema neurológico, causando alguns problemas cognitivos e comportamentais.

Estudos apontam que esse tipo de disfunção acontece em função do acúmulo de toxinas no cérebro, que acabam degenerando os neurônios e prejudicando o funcionamento do órgão, além das alterações macroscópicas e microscópicas que ocorrem devido à idade. 

Confira os principais sintomas que podem ajudar no diagnóstico precoce da doença:

  • Desorientação em ambientes
  • Hábito de fazer xixi e cocô em lugares incorretos
  • Esquecimento de comandos e treinamentos
  • Latidos e vocalizações excessivas
  • Comportamentos ansiosos e sentimento de medo
  • Não reconhecimento pessoas conhecidas

Vale lembrar que a doença não tem cura e irá evoluir gradativamente. O que pode ser feito é um tratamento suporte, durante toda a vida do animalzinho que irá diminuir o progresso da doença e os sinais clínicos. Por isso, quanto mais cedo for diagnosticada maior é a garantia de uma vida mais saudável e de maior qualidade para o seu pet.

Caso suspeite que o seu pet está com a doença, o ideal é levá-lo à uma clínica veterinária para que o diagnóstico seja feito corretamente, cãobinado? Miauravilha!

Cuidados com pets idosos e doenças neurológicas

Todo cuidado sempre começa na prevenção, certo? Por isso, a primeira dica é promover uma boa alimentação e uma rotina de exercícios para os pets ainda filhotes. A ideia é que possam envelhecer de forma saudável e ativa.

Ah, e não deixe de investir no enriquecimento ambiental! Essa prática, que consiste em adicionar pequenos "desafios" no lugar em que seu pet vive, irá proporcionar estímulos mentais que ajudam o animal na criatividade e na memorização, por exemplo.

Caso o seu pet já tenha um diagnóstico afirmativo para a doença, todas essas recomendações continuam válidas! Os tutores deverão passar a promover estímulos físicos e mentais diariamente, além de fazer um acompanhamento com um veterinário para um possível suporte com medicações específicas ou suplementos alimentares.

Não se esqueça que cães e gatos idosos merecem cuidados, amor e atenção! O ideal é não deixar que o pet sinta-se abandonado nos momentos em que precisa de ajuda.

E então, bora compartilhar esse artigo? Juntos, podemos promover uma conscientização ainda maior sobre o fevereiro roxo

Ficou com alguma dúvida sobre o diagnóstico das doenças neurodegenerativas ou suspeita que o seu cão idoso precisa de cuidados específicos? Cadastre o seu pet e nos envie uma mensagem!


Postado em
February 3, 2022
na categoria
Notícias e Curiosidades

Mais artigos em:

Notícias e Curiosidades

ver todos