V

ocê já deve ter se deparado com a especificação entre rações: filhote, adulto, idoso e as específica para animais com problemas de saúde. Mas você sabe o porquê dessas diferenças de alimentação nas fases da vida? Vem descobrir se seu filhote pode comer ração de adulto.

Diferença de filhote, adulto e idoso

Cada fase da vida de cães e gatos é diferente. Elas não são longas, mas as necessidades nutricionais mudam de acordo com a idade. Entre o primeiro e segundo ano de vida, os pets se tornam adultos. Entre os 7 e 8 anos, já são considerados idosos.

Os filhotes estão no início da vida e em fase de crescimento. Nesse período, é muito importante que recebam todos os nutrientes de forma qualitativa e quantitativa adequadamente. 

A princípio, a alimentação dos filhotes é exclusiva de leite materno. Se por acaso a mãe não puder amamentar, é recomendado que seja oferecido leite de fórmula, que tem os nutrientes necessários. A partir dos 30-45 dias, os dentes começam a crescer, e é nessa hora que deve ser fornecida a ração sólida de forma gradual. Enquanto vai diminuindo a oferta de ingestão de leite (materno ou fórmula), a de ração sólida aumenta. 

Quando adultos, os cães e gatos, mesmo ainda sendo ativos, não gastam energia como um filhote. Por isso, a atenção é voltada para a manutenção do peso ideal. Os pets idosos, por sua vez, são menos ativos e possuem um metabolismo mais lento, além de apresentarem mais problemas de saúde.

Cada fase exige uma atenção especial. O acompanhamento periódico de um médico veterinário ajuda a prevenir e tratar doenças. Para auxiliar no bem-estar e saúde dos animais de estimação, a alimentação correta é necessária.

Ração de filhote x adulto x idoso

A ração é feita de acordo com as necessidades de cada fase dos pets, tanto nutricionais quanto físicas.

A ração de filhotes é rica em proteínas (fornece energia e auxilia na formação muscular e de outros tecidos), cálcio e ferro (ajuda no desenvolvimento ósseo), vitaminas e minerais (proporciona crescimento forte e saudável) e possui menos fósforo (para melhor calcificação dos ossos). 

Além de colaborar para um bom crescimento e desenvolvimento dos filhotes, a ração específica para essa faixa de idade protege o sistema digestivo, que ainda está em formação. Até o tamanho dos grãos é pensado durante a formulação da ração. Filhotes precisam de grãos menores e não muito firmes.

Para cães e gatos adultos, a necessidade energética, de cálcio e ferro já é menor. A ração é mais focada na manutenção, tendo equilíbrio nutricional para suprir as necessidades e manter o organismo do pet saudável.

Já a ração para pets idosos é rica em antioxidantes - que atrasam sinais de envelhecimento -, ômega 6 e 3 e aminoácidos, entre outros nutrientes necessários para proteger ossos e articulações, além de dar suporte para possíveis problemas que chegam com a idade, como os de coração.

Afinal, filhote pode comer ração de adulto?

A resposta é NÃO. Como dito acima, existem diferenças entre as rações porque cada fase da vida tem necessidades diferentes. Logo, se um filhote comer ração de adulto, pode apresentar desnutrição e problemas nos ossos. Isso ocorre não só pela falta de nutrientes necessários, mas por pararem de comer se os grãos forem muito grandes - sim, cães e gatos param de comer por não conseguirem mastigar direito.

Pensando nisso, se tiver em casa pets em idades diferentes, ensine-os a comer somente no potinho de ração deles. Você pode separá-los se precisar. Não se esqueça de que a alimentação equilibrada trará benefícios ao seu pet, proporcionando saúde e bem-estar. 

Sabia que a Guiavet pode te ajudar com os cuidados do seu pet? Tire dúvidas com um veterinário e receba lembrete de datas importantes sobre a saúde do seu pet. Faça seu  cadastro aqui . É rápido e prático! 

Postado em
July 1, 2022
na categoria
Alimentação

Mais artigos em:

Alimentação

ver todos