M

uito popular, o gato Persa é conhecido pela pelagem longa e imponente, o rostinho que parece rabugento e a personalidade super dócil e carinhosa. Se você quer ter um em casa, continue a leitura para entender mais sobre a raça e os cuidados que devem ser tomados.

A origem do gato Persa

Como já insinua o nome, a história do gato Persa começa na Pérsia, atual Irã. De acordo com alguns estudiosos, a raça surgiu a partir de cruzamentos entre o gato Selvagem Europeu e o Gato-de-Pallas e tinha a pelagem semelhante a uma esponja de aço, sendo conhecida como Gato do Deserto. 

No século 17, na sua passagem pela Pérsia, o explorador italiano Pietro Della Valle levou alguns exemplares desses gatos, que andavam pelas ruas, para a Itália e começou um programa de procriação em cativeiro, realizando cruzamentos com a raça Angorá. Em seguida, foram feitos melhoramentos genéticos para obter variedades de cores e padrões de pelagem.

Dois séculos depois, devido às características que adquiriu, o gato Persa começou a ganhar popularidade no país. A fama só aumentou após a raça ser escolhida pela Rainha Vitória, da Inglaterra, e outros membros da família real como animal de estimação.

No final do século 19, a raça foi levada aos Estados Unidos e ficou mais conhecida no mundo todo. Em solo norte-americano, em busca da pelagem do Persa em outras raças, ele foi usado em cruzamentos com o American Shorthair, dando origem ao gato Persa Exótico. 

Hoje, na Federação Internacional Felina (FIFe), que estabelece padrões de raças, registros e promove eventos, treinando juízes para avaliação de gatos de raça pura, o Persa é categorizado no grupo 1. Todas as raças são divididas em 5 categorias. 

Características gerais do gato Persa


Características físicas do gato Persa

O gato Persa é dono de uma cabeça grande, de crânio largo e redonda, sustentada por um pescoço curto e forte. Seus olhos seguem o padrão da cabeça: grandes e redondos e também bem separados e brilhantes. As cores podem ser azul - comum em Persas de pelagem branca -, cobre, verde - mais visto em pelos pratas, vermelhos e dourados -, avelã ou heterocromia, quando um olho é de cada cor. 

As orelhas são pequenas, arredondadas nas pontas e com pequenos tufos de pelo no interior. O nariz é achatado, curto e largo, o que enquadra esse gato como uma raça braquicefálica.  O corpo é musculoso, com peito largo e ombros e dorso maciços, sustentados por patas curtas, também musculosas e de ossos firmes. A cauda, ou rabo, é curta e felpuda, fazendo uma dobra que chega no meio das costas.

A pelagem do gato Persa é comprida, volumosa, sedosa, de textura fina e densa, podendo se apresentar nas cores azul, azul creme, branco, cálico, cameo, chocolate, dourado, escama de tartaruga, foca, lilás, prata, preto e vermelho. Os padrões da pelagem podem ser sólido, bicolor, tricolor (encontrado apenas em fêmeas), prateado, dourado, pontas coloridas, sombreado, fumaça, rajado, degradê, malhado e himalaio (resultado da cruza entre as raças Persa e Siamês). Com tantas cores e padrões, existem mais de 100 combinações de cores e pelos.

Comportamento e temperamento do gato Persa

A personalidade do gato Persa é muito cativante e conquista todos. A raça é muito tranquila, gentil, carinhosa, calma, dócil e inteligente. Consegue se adaptar a mudanças no ambiente e se dá bem com outros pets, além de crianças e visitas. Mas não espere que esse gato fique subindo no colo ou aceite brincar toda vez com as crianças. Mesmo gostando de carinho, nem sempre estará disposto, e isso precisa ser respeitado.

Por ser muito tranquilo, quase preguiçoso, o Persa é muito indicado para viver em apartamento. Ele não tem um grande instinto selvagem, como outros gatos, e não costuma morder, arranhar nem saltar em móveis pela casa. Porém, algumas vezes, você pode se surpreender com um surto de filhote e ver seu bichano correndo e pulando pela casa. Aproveite este momento e incentive-o a fazer atividades físicas.

A raça é muito apegada ao tutor e tenta se comunicar principalmente por meio de miados e olhares. Mesmo gostando de atenção, o Persa é independente e não se incomoda em ficar sozinho por um tempo. Mas não exagere no tempo longe de casa, hein? Se precisar viajar, garanta que alguém poderá cuidar do seu gatinho.

Apesar de fácil de lidar devido à personalidade calma e tranquila, o adestramento pode ser usado como uma ferramenta para que ele aprenda as regras da sua casa. Quanto mais jovem, mais rápido e mais fácil será o aprendizado.

Saúde do gato Persa 

É preciso atenção com a saúde do gato persa. A expectativa de vida é alta, porém a raça é propensa a desenvolver problemas hereditários. Isso significa que, mesmo não tendo sintomas jovens, ele nasce com a doença.

Os principais problemas que acometem persas são:

  • Cardíaco
  1. Cardiomiopatia hipertrófica: doença que causa o aumento da parede muscular do coração, prejudicando o bombeamento de sangue e gerando vários problemas, como trombos, além de poder causar morte súbita.

  • Gástrico
  1. Bola de pelos: a auto higienização e a grande quantidade de pelos pode gerar o tricobezoar, as conhecidas bolas de pelos. Elas também contêm secreções do estômago, saliva e restos de comida. O vômito constante causado pelo tricobezoar pode causar lesões esofágicas, prisão de ventre ou diarreia e falta de apetite.
  • Dermatológico
  1. Micose, fungo, coceira e seborreia: problemas de pele que o Persa pode desenvolver devido à sensibilidade ao calor.

  • Ósseo-articular
  1. Displasia coxofemoral ou do quadril: degeneração na articulação do quadril, causando dor.
  2. Luxação de patela: osso do joelho que, quando se desloca lateralmente, recebe o nome de luxação e gera muita dor.

  • Odontológico
  1. Má oclusão dentária: devido ao formato do crânio do Persa, em que o arco dentário inferior é maior que o superior, os dentes não se alinham corretamente, prejudicando a alimentação, aumentando o risco de cálculo e colaborando no surgimento de problemas respiratórios.

  • Oftálmicos
  1. Atrofia progressiva da retina: os olhos grandes são propensos à doença degenerativa, que começa afetando a visão noturna, até o gato perder completamente a visão.
  2. Glaucoma: pressão alta nos olhos que pode levar à cegueira.
  3. Lacrimejamento: canais lacrimais deformados são mais facilmente obstruídos e acumulam secreções nos olhos.
  4. Úlceras de córnea: lesão que pode ter origem em infecções e cílios ectópicos, que crescem na parte interna da pálpebra, por exemplo.

  • Renal
  1. Doença renal policística: cistos nos rins que prejudicam sua função.
  2. Urolitíase: mais conhecida como cálculo renal, causa dores ao urinar e pode levar à obstrução.

  • Respiratório 
  1. Síndrome braquicefálica: o focinho achatado e com pouca passagem de ar leva à maior chance de ter alergias, desconforto em temperaturas extremas e fortes emoções, além de dificuldade em respirar.

Cuidados com o Persa

  • Alimentação: o gato Persa precisa de uma alimentação especial. Invista em rações específicas para a raça, formuladas especialmente para suas necessidades, como na apreensão e mastigação do alimento. Rações úmidas também são bem-vindas para ajudar na maior ingestão de líquido. Não se esqueça de conversar com um veterinário para fornecer todos os nutrientes que seu gatinho precisa, além da quantidade certa. Como é mais calma, a raça tende a engordar mais.
  • Ambiente: é muito importante que o Persa fique em lugares de temperatura fresca devido a sua baixa resistência ao calor. A raça é caseira, então não deixe seu gatinho no quintal. Em dias muito frios, não se esqueça de deixar um cobertorzinho à disposição.
  • Banho: os gatos tomam banho com a própria língua. Se você optar por dar banho com água, não faça isso por mais que 1 vez ao mês. Essa frequência já é suficiente para pelos limpos e saudáveis. Sempre use shampoos e condicionadores próprios para gatos. 
  • Brincadeiras: mesmo sendo gatos mais calmos, os Persas são ótimos observadores. Brinquedos, como varinhas e jogos mentais, são excelentes para a raça. Bolinhas, ratinhos e escadas de paredes podem ser oferecidos também.
  • Caixa de areia: a limpeza diária é essencial. O gato não faz necessidades se a areia estiver suja e pode procurar outros lugares ou ficar segurando,o que pode causar infecções renais. Além da limpeza diária, semanalmente toda a areia deve ser trocada e a caixa deve ser lavada.
  • Dentes: escovar os dentes é muito importante para evitar o surgimento de cáries e tártaros. Tente escovar pelo menos 1 vez por semana. O ideal é 1 vez por dia.
  • Atividade física: estimular exercícios físicos é muito importante para evitar a obesidade. Esconda brinquedos e petiscos para que o Persa procure.
  • Filhotes: muito afetuoso, o filhote vai querer ficar perto quase o tempo todo. Desde o início, faça-o se sentir à vontade e seguro, colocando comedouros e bebedouros em lugares de fácil acesso.
  • Pelos: o Persa deve ser escovado diariamente com uma escova apropriada, evitando nós e sujeira. Ele pode ser tosado em épocas de muito calor, mas isso deve ser feito por um profissional que entenda o tipo de tosa específica para a raça.
  • Olhos: com soro fisiológico e gaze, limpe os olhinhos do Persa diariamente, pois ele lacrimeja muito. A umidade contribui para o surgimento de infecções fúngicas e bacterianas.
  • Orelhas: uma vez por semana, limpe o ouvido com solução própria de limpeza para pets e uma gaze.
  • Unhas: apare as unhas regularmente para evitar que machuquem a si mesmos e aos outros, eliminando sujeiras que contêm microorganismos transmissores de doenças. Ter um arranhador pode ajudar a manter as unhas aparadas.
  • Veterinário: tenha um veterinário de confiança não só para momentos ruins, mas para evitar que as doenças ocorram por meio  de check-ups periódicos, aplicações de vacinas e orientações sobre vermífugos e remédios para controle de pulgas e carrapatos.

Curiosidades sobre o gato Persa

  1. Era considerado um animal sagrado no Egito Antigo
  2. Foi perseguido durante a Idade Média
  3. É reconhecido pela Cat Fancier’s Association (CFA), American Cat Fanciers Association (ACFA),  Fedération Internationale Féline (FIF) e The International Cat Association (TICA).
  4. É conhecido também pelos nomes Longhair, Himalaio (variação Colourpoint) e Chinchila (variação Silver Tipped).
  5. Tem uma variação nomeada de Himalaio, do cruzamento entre Siamês e Persa. Considerada uma raça separada até 1984, foi reconhecida pela CFA como variação de cores do Persa, o que causou insatisfação em alguns criadores.
  6. Se tem o focinho bem achatado, é chamado de flat face. Se o focinho é um pouco alongado, é conhecido como doll face.
  7. Mia pouco quando filhote.
  8. Possui problemas de audição, devido à genética, quando tem pelagem branca e olhos azuis. Se o gato tem apenas um dos olhos azul, pode ser surdo apenas de um ouvido.
  9. Não gosta de pular e escalar, como outras raças, por causa das patas curtas e ossos pesados.
  10. Presente em vários filmes como personagem de ficção, como Snowbell, em Stuart Little, Garfield, em Como Cães e Gatos, e Bichento, o gato da Hermione em Harry Potter.

E aí? Gostou de conhecer mais um pouco sobre o gato Persa? Para conhecimento mais aprofundado sobre a raça, você pode dar uma olhada nesses sites:

A Guiavet te ajuda com mais informações e cuidados com seu pet. Faça seu cadastro agora.
Nós te lembramos de datas de vacinação e controle de parasitas por e-mail, WhatsApp e SMS. É rápido, prático e totalmente gratuito! 

Postado em
September 27, 2022
na categoria
Guias

Mais artigos em:

Guias

ver todos