O

rigem

Algumas pesquisas apontam que os cães da raça Beagle surgiram na Grã-Bretanha e logo dominaram toda a Europa com seu carisma. A raça, muito conhecida por sua fofura extrema, ganhou lares europeus e foi a queridinha da rainha Elizabeth I, na Inglaterra do século XIX.

Antes de se tornarem cães de companhia, isto é, que acompanham seus tutores no dia a dia, o Beagle foi um animal comumente usado como farejador. Devido à sua habilidade de farejar e ao olfato extremamente aguçado, a raça chegou a, inclusive, participar de equipes policiais.

Com o passar dos anos, o Beagle se popularizou no Ocidente e, a partir daí, ganhou os Estados Unidos e foi se espalhando cada vez mais mundo afora. Aqui no Brasil, a raça também tem acompanhado tutores que querem se aventurar na jornada de viver com um Beagle em casa: e garantimos que ela vai ser cheia de alegria.


O fato é que o Beagle ganha os corações por onde passa e, por isso, a história da sua origem não poderia ser diferente.


Características físicas


O Beagle é considerado um cão de pequeno a médio porte e suas pernas curtas conferem ao animal uma baixa estatura. Sua grande marca são as orelhas compridas e caídas, o que torna fácil de identificar a raça. 

Além disso, sua pelagem é outro ponto que deve ser destacado. Seus pelos são densos e os fios são curtos. A variação de cor mais comum é o Beagle tricolor: seu corpo é mesclado com pelos brancos, pretos e marrons.


Importante: a ponta da cauda do Beagle sempre será branca. Isso ajuda a identificá-los quando estão de cabeça baixa farejando algo, por exemplo. 


Por isso, outro ponto de destaque do Beagle é o seu olfato. Como dissemos, desde que o cão surgiu demonstrou habilidades incríveis de farejar e foi, cada vez mais, reconhecido por isso. Essa característica perdura até os Beagles nascidos atualmente!

A raça também é considerada muito saudável! Não existem muitos indícios de problemas genéticos que podem causar doenças, por exemplo. Por serem cães com uma baixa tendência de doenças genéticas, o Beagle, infelizmente, é alvo de muitos testes ilegais em animais que, inclusive, são criminosos.



Personalidade


O Beagle é muito apegado aos tutores e isso faz dele um cãozinho muito dócil! Mas não espere poder ficar com o cachorro sempre no colo. Ele tem muita energia e irá gastar ela durante o dia com brincadeiras e explorando o ambiente.

Sua personalidade curiosa é ligada a um enorme sentimento de independência. O animal tende a gostar de ser livre e um tanto teimoso. 


Dica: invista no enriquecimento ambiental! Compre brinquedos, crie obstáculos e espaços que estimulem a criatividade do animal no ambiente em que ele vive.


A raça também é muito conhecida como bastante comilona. Nessas horas, o Beagle estará focado em se alimentar e fará uma pausa em seu dia a dia muito elétrico para comer. Não deixe de investir em uma boa ração para o seu aumigo, ok?

Também é importante que o tutor ensine o Beagle filhote, desde cedo, a conviver com crianças e outros animais. O Beagle não é um cão agressivo, mas acostumar ele com a presença de estranhos é importante para que ele fique mais relaxado na presença de visitas.


Curiosidades


  1. Os Beagles criados pela rainha Elizabeth I eram do tipo pocket. Isso quer dizer que eles eram tão pequeninos que cabiam em uma bolsa!
  1. O nome "Beagle" significa "boca aberta". Isso está ligado ao fato de que a raça late bastante em diversas situações do dia a dia.
  1. A raça é conhecida como incansável! Os Beagles têm energia de sobra e é quase impossível vê-los sem brincar.



Também se apaixonou pelo Beagle? Aqui no Guiavet não podemos negar: a carinha de pidão e o olhar dócil fazem do Beagle uma das nossas raças queridinhas


Ainda tem alguma dúvida sobre a raça? Manda pra gente!

Postado em
January 13, 2022
na categoria
Raças

Mais artigos em:

Raças

ver todos