É

comum vermos nossos cachorrinhos e gatinhos comendo um “matinho” em determinados momentos. Mas será que está liberada a ingestão de qualquer planta? Hoje vamos ver sobre algumas plantas tóxicas que devemos deixar bem longe dos nossos pets.


Plantas tóxicas: quem, quando, por quê?


A intoxicação pela ingestão de plantas ocorre, principalmente, em filhotes de cães e gatos devido à curiosidade ou à coceira na gengiva quando os dentes estão nascendo. Porém alguns adultos correm o risco de intoxicação também, principalmente quando estão com desconforto gastrointestinal, entediados, não recebem atenção de tutores etc. As plantas tóxicas podem ser encontradas em casa, pois a maioria é ornamental, mas o seu bichinho pode ter acesso a essas plantas na rua, em terrenos abandonados, parques. 


Plantas tóxicas: quais são e o que causam?


Muitas plantas podem causar sintomas muito semelhantes e, dependendo da quantidade ingerida, os sinais clínicos podem ser mais brandos ou mais intensos.


Veja a lista de plantas tóxicas mais conhecidas, seu nome científico, parte ou substância tóxicas e sintomas relacionados à intoxicação das mesmas:

  • Alamanda - látex - (Allamanda cathartica): náusea, vômito, diarréia, dor abdominal e cólicas.
  • Aloe vera - parte externa - (BabosaXanthorrhoeaceae): irritação na pele, letargia, diarreia, vômito, tremores, escurecimento da urina.
  • Antúrio - oxalato de cálcio - Anthurium: vômito, salivação excessiva, diarréia, edema em lábios, garganta e glote (asfixia), irritação na pele e mucosas, lacrimejamento.
  • Avenca - toda a planta, principalmente o bulbo - Adiantum capillus-veneris: câncer quando consumida durante muito tempo.
  • Azaléia - grayanotoxina - Rhododendron spp salivação excessiva, vômito, falta de apetite, diarréia, arritmia cardíaca, pressão baixa, fraqueza, tremores, convulsões, cegueira, coma.
  • Beladona - toda a planta, principalmente as  raízes e sementes - Atropa belladonna: inflamação na pele, boca seca, taquicardia, confusão mental, febre.
  • Bico-de- papagaio - seiva - Euphorbia pulcherrima: lesões na pele, inchaço nos olhos, conjuntivite, náusea gastroenterite, vômito e diarréia.
  • Camará - ácidos triterpenos pentacíclicos -Lantana camara: degeneração hepática - icterícia, escurecimento da urina, diarreia, desidratação, edema pulmonar, dermatite em áreas mais claras.
  • Cannabis - tetrahidrocanabiol - Cannabaceae - salivação excessiva, falta de coordenação, convulsões, bradicardia, problemas respiratórios, coma.
  • Cartucheira - alcalóides beladonados- Brugmansia suaveolens: pele e boca secas, agitação, taquicardia, alucinações, febre, dilatação das pupilas.
  • Cheflera - toda a planta- Schefflera arboricola: inflamação nas mucosas, salivação excessiva, náusea, dificulda de de engolir, vômito e diarreia.
  • Cinamomo - folhas - Melia azedarach: tremores, dificuldade motora, dor abdominal.
  • Comigo Ninguém Pode - oxalato de cálcio - Dieffenbachia sp: vômito, salivação excessiva, diarréia, edema em lábios, garganta e glote (asfixia), irritação na pele e mucosas, lacrimejamento.
  • Copo-de-leite - oxalato de cálcio - Zantedeschia aethiopica: vômito, salivação excessiva, diarréia, edema em lábios, garganta e glote (asfixia), irritação na pele e mucosas, lacrimejamento.
  • Coroa de Cristo - seiva - Euphorbia milii: cegueira e reações inflamatórias.
  • Costela-de- Adão - ácido oxálico - Monstera deliciosa: lesões na córnea, irritação e inflamação das mucosas, náusea, vômito, falta de ar.
  • Dama da noite - folhas e os frutos imaturos - Cestrum nocturnum: distúrbios comportamentais, agitação, náusea e vômito.
  • Dedaleira - digitalina - Digitalis purpurea: vômitos, diarreia, e principalmente, insuficiência cardíaca.
  • Espada de São Jorge - glicosídeos pregnâncios e saponinas esteroidais - Sansevieria trifasciata: problemas respiratórios, dificuldade locomotiva, irritação nas mucosas, salivação excessiva.
  • Espirradeira - toda a planta - Nerium oleander: coceira, inchaços, náusea, vômitos, diarreia, arritmia e parada cardíaca.
  • Filodendro - oxalato de cálcio - Philodendron: vômito, salivação excessiva, diarréia, edema em lábios, garganta e glote (asfixia), irritação na pele e mucosas, lacrimejamento.
  • Folha da fortuna - flores - Kalanchoe spp.: Vômito, diarreia, problema neurolocomotor e cardíaco.
  • Fumo-bravo - toda a planta - Solanum mauritianum: náusea, gastrite, vômito, inflamação no intestino, diarreia, aumento de enzimas hepáticas.
  • Glicinia - sementes e vagens - Wisteria: náusea, vômito, diarréia, cólicas.
  • Hera - urushiol - Hedera helix: irritação nas mucosas, nos olhos e oral, dificuldade ao engolir e na respiração, coceira excessiva.

Como evitar a intoxicação por plantas?


Você pode continuar cultivando suas plantas, mas faça uma contenção de forma que o seu cachorrinho ou gatinho não vão conseguir alcançar, se estão em vasos, mantenha-os mais altos. Ao passear com seu cachorrinho, tome cuidado com que planta ele vai chegar perto. Os cuidados com os gatinhos são um pouco mais complicados, pois para evitar que ele não ingira planta tóxica fora de casa, é necessário mantê-lo dentro do domicílio (não se esqueça de enriquecer o ambiente para ele).


Além disso, você pode deixar no quintal disponível plantinhas que os pets podem ingerir, como: Alecrim, Bambu, Bromélia, Camomila, Capim-limão, Erva-de-gato, Girassol, Grama de trigo, Hortelã, Lavanda, Manjerona, Orquídea, Suculenta zebra, entre outras!


O que fazer quando o pet ingerir a planta tóxica


Você deve levar o seu pet o mais rápido possível ao veterinário e, de preferência, com a planta que ele ingeriu, principalmente se você não souber o nome. É importante o veterinário saber qual planta está causando os sintomas, pois, dependendo da planta, existem antídotos já prontos. Mas mesmo não havendo um antídoto, é possível reverter a situação com lavagem estomacal, soro intravenoso e medicações, como hepatoprotetores e protetores renais, além de outros medicamentos para controles dos sintomas.


Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Cadastre o seu pet e nos envie uma mensagem! É nosso prazer te ajudar!



Postado em
February 8, 2022
na categoria
Alimentação

Mais artigos em:

Alimentação

ver todos