A

gosto é conhecido como o mês do cachorro louco. Mas, por quê? Existe um motivo lógico e válido? Independentemente das razões, essa fama do oitavo mês do ano chama atenção para uma doença terrível: a raiva. Continue a leitura para entender o porquê de agosto receber esse nome e como a raiva pode ser perigosa não só para os pets, como para os seres humanos também.

Por que agosto é o mês do cachorro louco?

O motivo para agosto ser conhecido como o mês do cachorro louco é que, teoricamente, muitas cadelas entram no cio nessa época. Você já deve ter visto uma delas andando pelas ruas com vários cachorros ao seu redor. Isso pode ocasionar brigas, aumentando as chances de espalhar a raiva. 

Essa hipótese do cio se dá devido às condições climáticas, porém não existe nada comprovado. No caso de gatas, o cio sofre interferência da duração da exposição à luz solar. No Brasil, a incidência solar é, praticamente, constante durante todo o ano, fazendo com que tenham o ciclo por muitas vezes ao ano, diferentemente das cadelas, que possuem um ciclo monoestrico, ou seja, 1 cio a cada 6 meses, em média. Esse período pode variar em até 8 meses para cadelas de grande porte.

Correta ou não, a teoria não altera o fato de que, sim, cães podem brigar muito para mostrar quem é o líder e deve copular com a fêmea. E foi assim que agosto ficou conhecido como o mês do cachorro louco. O governo passou a fazer campanhas públicas para conscientizar a população sobre o perigo da raiva e disponibilizar vacinas gratuitas aos pets.

Qual a doença do cachorro louco?

A doença do cachorro louco é a raiva, infecciosa, aguda e mortal, causada pelo vírus do gênero Lyssavirus. Aliás, Lyssa significa loucura em grego. Esse vírus é encontrado em morcegos, que podem contaminar animais silvestres, de produção e pets tanto por mordidas quanto por se tornarem presas (cães e gatos podem comer morcegos). Mesmo sendo poucos casos existentes nos últimos anos, é uma doença muito perigosa, pois causa alterações neurológicas, musculares, sistêmicas (febre e salivação) e leva à morte em pouco tempo.

Por estarem em contato direto com os humanos, cães e gatos são os principais transmissores da raiva para tutores e até pessoas que não têm pets em casa, mas entram em contato com animais em situação de rua.

O vírus passa pela replicação no sistema nervoso central, e parte da população migra para as glândulas salivares. A principal fonte de contaminação são mordidas, mas também ocorre por lambeduras em feridas. 

Lembre-se: a doença não é transmitida apenas em agosto. Cães, gatos e humanos podem se contaminar durante todo o ano. Por isso, esteja em constante alerta.

Sintomas do cachorro louco: como a raiva de manifesta 

Os sintomas e o tempo em que vão aparecer podem variar de acordo com o local da mordida, mas, em média, podem começar a surgir após 15 dias da contaminação do animal. Os principais sinais são:

  • Agressividade;
  • Anorexia;
  • Ansiedade;
  • Apatia;
  • Convulsões;
  • Desmaios;
  • Desorientação;
  • Espasmos musculares;
  • Falta de coordenação motora;
  • Febre;
  • Náuseas e vômitos;
  • Paralisia;
  • Salivação em excesso.

O cão pode não apresentar todos esses sintomas, e é bom ressaltar que cada um desses sinais, separadamente, pode ser observado em outras doenças diversas. Portanto, não deixe de levar seu pet ao veterinário periodicamente.

Mês do cachorro louco: a importância da vacinação

Para você que acha que a doença do cachorro louco tem cura, infelizmente a verdade é que ela é letal em quase todos os casos.  Tanto cães quanto gatos diagnosticados com raiva são eutanasiados. Ou seja, o destino do cachorro com raiva é a morte.

A letalidade dessa doença é de aproximadamente 100% em humanos, e os casos dos raros que sobreviveram comprovam que a raiva é muito grave, pois as sequelas são paralisia, surdez e cegueira. O tratamento em humanos é para evitar que o vírus chegue ao sistema nervoso central.

Portanto, a melhor e única forma de prevenção é a vacinação de cães e gatos. Ao fazer isso, é criada uma barreira imunológica que protege os seres humanos de forma indireta. Isso significa que, ao vacinar cães e gatos, você está se protegendo, além de sua família e amigos. 

Mas sempre vá em um veterinário para realizar a vacinação. Antes, é preciso verificar se o pet está saudável, sem nenhum problema de saúde. O protocolo vacinal em cães pode começar a partir dos 45 dias de idade, com a vacina múltipla (V8, V10 ou V11) em 3 a 4 doses, com intervalo de 3 a 4 semanas. Após 21 a 30 dias da última dose da vacina múltipla, o imunizante contra raiva deve ser aplicado. As duas têm reforço anual.

Lembre-se: a raiva é uma doença grave e letal tanto em seres humanos quanto animais. Invista na saúde do seu cão e vacine! O mês de agosto é usado para a conscientização, mas você deve acompanhar a saúde do seu pet durante todo ano.

Cuidados no mês do cachorro louco

Como já mencionamos, não é só em agosto que você deve ficar atento(a) à saúde do seu bichinho. Aqui vão algumas dicas de cuidados:

  • Pensando nas brigas e aglomerações que os cães fazem quando as fêmeas estão no cio, outros problemas podem surgir, como leishmaniose e lesões em pele, músculo, olhos, boca, orelhas e nariz que, dependendo da gravidade e cronicidade da doença, podem levar a óbito.
  • Cachorro na rua sofre e ainda gera problemas de saúde pública. Não abandone os animais!
  • Se não consegue manter seu cachorro dentro de casa, castre para que não aumente cada vez mais a população que pode não encontrar um lar.
  • Cães podem apresentar os sintomas, porém o diagnóstico só é feito após a morte, por meio de exames feitos de amostras de vários órgãos, incluindo o cérebro.
  • Evite mexer em animais com paradeiro e histórico desconhecidos. Isso vale para animais silvestres também.
  • Se você entrar em contato ou for mordido por um animal que tenha suspeita de raiva, lave o local da ferida e vá imediatamente a um posto de saúde.
  • O acompanhamento veterinário é muito importante para manter a saúde do seu cão em dia. 
  • Não permita que seu amigo de quatro patas contraia a doença do cachorro louco, mantenha as vacinas em dia!
  • Fazendo check-ups periodicamente e observando seu cãozinho, será possível perceber com antecedência se tem algo errado.

Fique atento à saúde do seu cachorro! Vacinou e quer ser lembrado dessa data tão importante para seu pet? Nós, da GuiaVet, podemos te ajudar! Te lembramos das datas de vermífugos, vacinas, antipulgas, anticarrapatos e muito mais para deixar a saúde do seu cão em dia. E o melhor: é gratuito! Cadastre o seu pet e nos envie uma mensagem!

Para um conhecimento mais aprofundado sobre o mês do cachorro louco, você pode dar uma olhada nesses sites:

Postado em
August 26, 2022
na categoria
Saúde

Mais artigos em:

Saúde

ver todos