T

anto as gatas quanto cadelas podem desenvolver afecções no trato reprodutivo. Uma dessas afecções é chamada piometra. A piometra é uma infecção que acontece no útero, sem distinção de raça ou tamanho, ocorre mais em fêmeas entre 5 a 12 anos de idade, mas pode acontecer quando mais jovens devido a hormônios (injeções anti-cio).

O que causa a Piometra


A piometra está relacionada aos dois principais hormônios femininos:

  • Progesterona: ela estimula a produção de secreção mucóide (serve de alimentação para um possível filhote) e diminui a imunidade local (o ambiente fica propício para proliferação de bactérias). O organismo libera grandes quantidades desse hormônio, principalmente, após o estro (conhecido como cio), já que tudo está sendo preparado para uma possível gestação. Em cadelas, a progesterona fica com níveis mais elevados durante 45-70 dias. Já nas gatinhas, os níveis de progesterona são menores, por isso a piometra vai acontecer mais nas fêmeas caninas do que nas felinas.
  • Estrógeno: esse hormônio acaba aumentando os receptores de progesterona. Mais receptores disponíveis, mais progesteronas ligadas e desenvolvendo seus efeitos já citados.


Nesse ponto, chamo a atenção para as injeções anti-cio (com base em progesterona) e anticoncepcionais (com base em estrógenos) disponíveis no mercado para as nossas fêmeas. Só porque existe, não significa que está tudo bem aplicar na cadela ou na gata. A piometra é apenas um dos problemas que esse tipo de medicamento pode causar. E todas as consequências são ruins, podendo te levar a perder a sua pet. 


Após a instalação e aumento da população de bactérias no útero, principalmente a Escherichia coli (cerca de 86%), são liberadas endotoxinas, causando uma grande inflamação. Na inflamação os vasos sanguíneos locais tendem a expandir para chegar em grande quantidade as células de defesa, porém as bactérias e endotoxinas recebem um auxílio para se espalhar em todo o organismo, levando a sepse (infecção generalizada).


Apresentação, sintomas e sinais clínicos


A piometra vai se apresentar aberta ou fechada, sendo os sintomas mais intensos nas fêmeas que desenvolvem a piometra fechada.


  • Piometra aberta: é possível ver a secreção purulenta e, muitas vezes, mal cheirosa.
  • Piometra fechada: a cérvix fechada (por causa da progesterona), impede que a secreção cheia de pus produzida pela infecção saia, assim, há um acúmulo, piorando o quadro da fêmea e aumentando as chances de sepse.


Os sinais e sintomas que as cadelas e gatas irão apresentar são: apatia, falta de apetite, congestão das mucosas (coloração bem avermelhada), vômito, diarreia, dor abdominal, aumento na ingestão de água (polidipsia), aumento na frequência urinária (poliúria), secreção vaginal sanguinolenta e/ou purulenta, a barriga vai ficar inchada, hipotensão, hipotermia, sem resposta ao ambiente, convulsão e até morte.


Suspeito de piometra, o que fazer?


É de suma importância que, ao suspeitar que a sua fêmea está com piometra, você a leve ao veterinário o mais rápido possível. Durante a consulta, além do exame clínico, serão realizados:

  • Ultrassom abdominal: é o principal exame para diagnóstico de piometra. Vai observar se o útero está com paredes espessadas e o tipo de conteúdo que está apresentando dentro do órgão.
  • Hemograma: as principais alterações visualizadas são a anemia, o aumento das células de defesa.
  • Bioquímico: vai ser observada uma alteração renal (azotemia) e hepática (fosfatase alcalina aumentada).


Tratamento e Prevenção


O tratamento da piometra tem como base a ovariohisterectomia, ou seja, a castração e antibioticoterapia. A castração nas fêmeas é indicado que seja após o primeiro cio e antes do segundo cio. Antigamente, indicava que quanto mais cedo a castração, melhor, porém com estudos foi observada a importância das pets terem o seu primeiro cio, para que se desenvolvessem adequadamente. Portanto, quando a sua gatinha ou cachorrinha passarem pelo ciclo estral e não quer que ela emprenhe, mantenha sua pet em casa, separe dos machos. Precisa de paciência, mas vai passar.


Se por alguma razão você não quiser castrar, por exemplo: se você tem apenas fêmeas ou é pet única e não quer que ela passe por uma cirurgia, fique sempre atendo. Anote as datas dos cios, observe se sua cachorrinha ou gatinha vai apresentar um comportamento diferente ou se ela está apresentando uma secreção estranha. A qualquer sinal de problema, não deixe de levar ao veterinário.


Postado em
February 8, 2022
na categoria
Saúde

Mais artigos em:

Saúde

ver todos