V

ocê deve ter percebido que muitos cães adoram comer ração de gatos e vice-versa. Mas será que essa troca de rações pode causar algum dano à saúde dos pets? Afinal, qual a diferença entre ração de gato e cachorro? Continue lendo para entender sobre o assunto.

Os nutrientes da ração

Antes de responder a essas perguntas, entenda quais são e para que servem alguns dos nutrientes essenciais para a qualidade de vida dos pets:

  • Carboidrato: é muito importante para dar energia ao organismo.
  • Proteína: constrói e repara tecidos, produz enzimas, hormônios e outras substâncias.
  • Aminoácidos:

- Arginina: auxilia na cicatrização, no desempenho muscular e no sistema imunológico.

- Taurina: ajuda no desenvolvimento e equilíbrio das funções dos sistemas nervoso e imunológico, da visão e fertilidade.

- Triptofano: ajuda na produção de serotonina (hormônio da felicidade)

  • Vitaminas:

- A: garante saúde aos olhos e renova as células do corpo.

- B3 / Niacina: auxilia a produzir energia e serotonina.

  • Ácidos graxos essenciais/lipídios (não são sintetizados pelo organismo):

- Ômega 6: é anti-inflamatório e auxilia nos níveis de colesterol no sangue.

- Ácido araquidônico: possui diversas funções metabólicas para melhorar a saúde do cérebro, articulações e fígado.

Cães e gatos: diferenças e semelhanças

Biologicamente, cães e gatos pertencem à ordem Carnivora, que abriga uma diversidade de predadores. Eles são especialistas em se alimentar de carne e, para isso, têm todo o organismo projetado para a digestão de proteínas e outros componentes de origem animal. 

No entanto, cães e gatos fazem parte de ramos distintos da ordem, conhecidos como Canídeos e Felinos, apresentando particularidades anatômicas e fisiológicas distintas. 

Os cães, apesar de serem animais carnívoros, desenvolveram hábitos alimentares onívoros durante o processo de domesticação. Dessa forma, outras categorias de alimentos passaram a fazer parte de sua dieta. Já os gatos permaneceram com a alimentação estritamente carnívora, tendo o organismo voltado apenas para a digestão dessa fonte alimentar. 

Qual a diferença entre ração de gato e cachorro?

As rações são produzidas considerando as exigências nutricionais e os hábitos alimentares de cada espécie. Dentro dessas características, elas também variam de acordo com idade, tamanho, estado nutricional, exigências energéticas, entre outras particularidades. Isso possibilita a produção de rações com diferentes propriedades e preços. 

Para os cães, a formulação da dieta deve considerar algumas características, como:

  • Melhor adaptação aos carboidratos → adição de alimentos de origem vegetal na produção;
  • Menor porcentagem proteica → a adaptação ao carboidrato pede menos proteína;
  • Menor porcentagem de aminoácidos → necessidade de arginina é baixa e a de taurina é nula;
  • Produção e transformação de nutrientes no organismo → conversão de triptofano em niacina, obtendo vitamina B3 da dieta, além de converter ômega 6 em ácido araquidônico e transformar os betacarotenos em vitamina A. 

Logo, as rações para cães podem conter mais carboidratos (arroz, trigo, soja), alguns legumes, proteínas e aminoácidos em menor proporção. Não há necessidade de suplementar em abundância vitamina B3 e A nem adição em grandes quantidades de óleos (lipídios e ácidos graxos). 

Para os gatos, a formulação da dieta deve considerar algumas características, como: 

  • Carnívoros estritos → gatos não conseguem utilizar carboidratos como fonte energética;
  • Maior porcentagem proteica → felinos possuem mais enzimas para digestão de proteína de origem animal do que para a digestão de carboidratos;
  • Maior porcentagem de aminoácidos e vitaminas → bichanos não conseguem converter triptofano, betacarotenos e ômega 6 em ácido araquidônico. Por isso, precisam de suplementação de aminoácidos, principalmente de taurina e arginina, além das vitaminas B3 e A.

Assim, as rações dos gatos apresentam características próprias, exigindo grandes concentrações proteicas, carboidratos processados, que aumentam sua digestibilidade, mas em menor quantidade quando comparado às utilizadas para cães. Os aminoácidos devem obrigatoriamente fazer parte da formulação, além da suplementação de vitaminas do complexo B e A, e adição de óleos (lipídios e ácidos graxos) em quantidade moderada, suprindo principalmente a necessidade de ácidos graxos.

Então, pode dar ração de outra espécie?

A resposta é NÃO. 

Cães e gatos possuem diferenças biológicas, anatômicas e alimentares. As rações são formuladas para atender às necessidades de cada espécie. Se fornecermos uma ração que não é própria para aquele animal, ele não terá suas exigências nutricionais atendidas, podendo desenvolver doenças em resposta à alimentação desbalanceada. 

Problemas que a ração errada pode causar

Em cães, é comum o desenvolvimento de lipidose hepática, que consiste na deposição de gordura no fígado, levando ao mau funcionamento do órgão e à obesidade. Isso ocorre porque a ração dos gatos possui uma quantidade maior de óleos e gorduras que o necessário para cães. 

Em gatos, o consumo de ração canina também pode levar à obesidade e diabetes, devido à alta concentração de carboidratos presentes que não serão metabolizados, levando à deposição em forma de gordura e à necessidade de maior aporte de insulina. Além disso, haverá uma baixa disponibilidade de aminoácidos. A falta de taurina causa perda da visão, doenças cardíacas, entre outras alterações fisiológicas que ameaçam a saúde do gato.

Pode acontecer que, por um descuido, a ração do seu gato ou cão acabou. Se você precisou dar uma ração que não é própria da espécie para seu pet não passar fome, não precisa se desesperar. Acontecendo uma única vez, seu animalzinho não terá problemas de saúde. As alterações citadas acima surgirão com a utilização frequente da alimentação incorreta. 

Alimentação vegana faz bem?

Atualmente, tem sido apresentada aos tutores esse tipo de alimentação. Infelizmente, tutores que não compreendem a necessidade real dos pets acreditam que estão fazendo bem para seus animais. Porém, essa categoria de nutrição é completamente inadequada. Ao fornecer uma dieta vegana, você pode fazer com que seu pet desenvolva uma desnutrição severa, desordens metabólicas, entre outras alterações prejudiciais à saúde.

Alimentação é um assunto muito sério! Não vacile e ofereça uma nutrição adequada para seu pet. Peça ajuda a um veterinário para que o seu animalzinho tenha uma vida boa e longa.

Para te ajudar com os cuidados do seu pet, faça seu  cadastro na Guiavet. Nós te ajudamos a lembrar de datas importantes de vacinação e medicação contra parasitas por meio de e-mail e SMS. É rápido, prático e totalmente gratuito! 

Postado em
July 4, 2022
na categoria
Alimentação

Mais artigos em:

Alimentação

ver todos