A

cidentes acontecem... E quando acontece com um dos nossos, sabemos o quão desesperador isso pode ser! Tente não se desesperar. Nessa hora mantenha a calma e lembre das instruções que podem ajudar muito na hora do socorro.


gif




O mais indicado seria contar com serviços especializados de socorro, mas como sabemos que nem todo local possui um serviço de ambulância para nossos bichinhos, trouxemos aqui algumas dicas de como fazer nesse momento tão difícil:


Transporte

Movimentar com o maior cuidado possível e com muita atenção, pois com dor e medo podem se tornar agressivos e morderem.

É aconselhável ter um kit de primeiros socorros  para seu cachorro ou gato, contendo produtos específicos para seu animal, mas também uma focinheira para facilitar o manejo nesses casos. Se você não possui um kit, pode ajudar ter um cobertor, colchão ou lençol para que você não se machuque enquanto tenta socorrer seu amigo.

Se o seu cachorro for muito grande você pode usar uma maca ou até um pedaço de tábua para colocá-lo no carro. Evite que o pescoço fique sem apoio e o corpo do animal se movimente.


Limpeza e cuidado com ferimentos

Se estiverem machucados e com sangramento é necessário limpar o local com água corrente e sabão, enxugar e fazer pressão com uma toalha ou pano limpo, na tentativa de conter o sangramento.

Se visivelmente tiver ossos fraturados, evite ao máximo movimentar ou manipular o local.

Nos locais aonde aconteceram as pancadas (do carro, da moto, da bicicleta ou da agressão por alguém), deverá ser colocado gelo por no mínimo 10 minutos, para aliviar a dor.


Vá à um local preparado

Não leve seu animal atropelado em pet shops ou pequenas clínicas. O ideal é se direcionar a hospitais e locais preparados para lidar com o trauma e com emergências. Se possível, ligue e avise que está levando o animal e descreva o que houve.  Além de garantir a presença de profissionais preparados, você pode pegar valiosas instruções específicas para poupar seu bichinhos e sofrimento de maiores danos.



Sinais preocupantes

Se a respiração passar a ficar rápida ou difícil - não perca tempo, é necessário urgentemente ser encaminhado a assistência médica veterinária. É sinal de que está ocorrendo hemorragia interna.


Se o animal passar a ficar muito quieto, pouco responsivo ao ambiente, é sinal da necessidade  de atendimento urgente também. A pressão está caindo, o coração trabalhando muito rápido para compensar e se instalando um desequilíbrio que pode levar o animal à óbito.


Enfim, são muitas as situações que farão o animal sofrer com dores, mal estar generalizado, lesões na pele, músculos, ossos e vísceras. Indicar  um analgésico sem sabermos no mínimo o peso do animal, ou a presença de situações que contra indiquem o uso de certas medicações, que podem agravar o estado do paciente, é uma irresponsabilidade. De qualquer maneira, pensando em trazer conforto ao animal, diminuindo seu sofrimento, só procurando o local e as mãos corretas, no tempo mais curto possível, pois muitos casos a linha que separa a vida e a morte é facílima de romper.

Postado em
April 20, 2021
na categoria
Saúde

Mais artigos em:

Saúde

ver todos