A

raiva é uma doença que causa muito receio em todos que possuem um animalzinho. É uma zoonose muito grave que leva à morte do animal e a melhor forma de prevenção é a vacinação do seu pet.


Conheça com esse artigo os sintomas da raiva e como pode ser transmitida para outros animais e pessoas.



O que é e como é transmitida a raiva


A raiva é uma zoonose grave causada por vírus, é transmitida pela mordida ou arranhadura do animal de animais doentes.  Por ser uma zoonose tanto pode ser transmitida para outros animais quanto para as pessoas, inclusive para o próprio tutor do pet.

 

Saiba que é uma doença muito antiga e atinge todas as espécies de mamíferos. De fato, o contágio ocorre por meio do vírus que se aloja no organismo a partir do local da mordida. Em seguida, começa a se espalhar até atingir o sistema nervoso central.


Com o vírus se multiplicando no sistema nervoso central e se espalhando no organismo, começam a surgir os sintomas: agressividade, desorientação, vocalização sem razão aparente, abatimento geral, prostração, paralisias de patas e boca, salivação excessiva.


Os tipos de raiva


A raiva pode se manifestar de duas formas diferentes, que são:


Furiosa


Esta é a forma mais agressiva da doença, em que o animalzinho fica extremamente agressivo com tudo e com todos, inclusive com o seu tutor, latindo muito e até um pouco rouco.


Paralítica ou Muda


Este tipo constitui um fator de grande preocupação uma vez que os sinais não são tão visíveis quanto na forma da raiva furiosa. Além da paralisia nos membros, dificultando e até impedindo que o animal se movimente, a paralisia dos maxilares impede que beba água e se alimente, além de impedir que engula a própria saliva, fazendo com que fique babando. Por isso, se dizia que o cão raivoso tinha medo de água e babava. E essa baba é uma imensa fonte de vírus.


Inclusive, é interessante esclarecer que a confirmação de um diagnóstico de raiva só pode ser confirmado após a morte do animal, visto que para realizar os exames laboratoriais para comprovação ou não, é necessário utilizar amostras do cérebro do animal doente.


Tratamento e prevenção para a raiva


Infelizmente, ainda não temos  um tratamento para raiva. Para a raiva desenvolvida em humanos já existe alternativa de cura, mas é extremamente difícil. Para os animaizinhos, a saída é a eutanásia.


Atualmente, a taxa de proteção contra a raiva oferecida pelas vacinas já é considerada como 100%. Saiba que a primeira dose da vacina pode ser administrada a partir do 4° mês de vida dos filhotes.


Depois disso, é necessário realizar o reforço anualmente conforme as orientações do veterinário. Portanto, a melhor alternativa é manter a vacinação em dia e zelar pela saúde do seu animalzinho de estimação.


É importante lembrar, que a raiva pode ser também transmitida por morcegos, tanto no ambiente rural como urbano. O morcego hematófago, hospedeiro do vírus da raiva, vive na zona rural e na zona urbana, e pode morder animais e pessoas. Além disso, esse morcego pode morder outros morcegos – insetívoros, frugívoros, e transmitir a raiva para eles. O encontro de morcegos em casa que demonstrem comportamento diferente, ou de cães com qualquer sintoma como os já descritos,  é sempre razão para que se entre em contato com a Vigilância Sanitária, para que orientem o que de mais seguro pode ser feito, preventivamente.

Postado em
May 27, 2021
na categoria
Saúde

Mais artigos em:

Saúde

ver todos