F

érias são sinônimo de viagem em família. Se você decidiu viajar com pet pode se perguntar: o que devo saber para ter um passeio tranquilo com meu cão ou gato? Caso seja essa a sua realidade no momento, já adiantamos: existem um uma série de cuidados que todos os tutores de cães e gatos precisam se atentar para garantir uma viagem tranquila e segura.

Para te ajudar neste momento, o nosso parceiro Viagem Animal trouxe os principais passos para você organizar a sua viagem e não deixar seu filho de quatro patas para trás. Continue a leitura para saber!

Preparando a viagem com pet 

O primeiro e mais importante passo é saber todas as informações necessárias antecipadamente. Mas quais informações seriam essas?

Quando decidir viajar com o seu cão ou gato, você deverá fazer as seguintes perguntas:

  • Qual o destino pretendido?
  • É uma viagem nacional ou internacional?
  • Qual pessoa será responsável pelo pet nessa viagem?
  • Essa pessoa possui os documentos pessoais necessários?
  • Qual será a previsão da viagem?
  • Quanto ao meio de transporte que será utilizado: será aéreo, terrestre ou misto?
  • Meu pet deve ir despachado, via cargo ou ele pode ir comigo dentro da cabine?

Com todas as perguntas acima respondidas, o próximo passo é saber o que o destino escolhido exige para que o seu pet possa ingressar no local sem problemas. Cada local tem uma exigência diferente, e é muito importante saber que a preparação de todo o processo de viagem com pet pode variar de 3 a 6 meses dependendo do país de destino.

Viagens nacionais com pets

A viagem para cães e gatos acaba sendo mais comum em transportes aéreos ou terrestres. Em viagens nacionais é importante verificar qual o meio de transporte que será utilizado e após essa definição, o que a companhia de viagem exige. Algumas companhias aéreas e terrestres exigem a carteira de vacinação que comprova a imunização completa do pet, além do atestado de saúde nacional.  

Já o atestado de saúde ou sanitário de cães e gatos é um documento preenchido e assinado pelo médico-veterinário do pet em que ele garante que a saúde do seu animal está em boas condições. 

Viagens internacionais com pet

Nesses casos, os pets viajam de avião em voos comerciais, carga viva ou podem fazer um trecho da rota por meio de transfer (transporte terrestre por van onde o tutor e o pet vão juntos).

  • Voos comerciais: o mesmo voo em que o tutor do pet poderá ser transportado na cabine ou no bagageiro do avião.
  • Cabine: o pet precisa atender as exigências de peso e caber na bolsa transporte nas medidas exigidas pela companhia aérea escolhida.
  • Bagageiro/porão: animais que ultrapassam as exigências de peso e medida da cabine. Atendendo as normas de raça, peso máximo exigido e caixa transporte.

É importante ressaltar que existem restrições de raças em voos comerciais em questão de saúde e segurança desse animal e dos demais passageiros. Seguem alguns exemplos:

  • Raças braquicefálicas: são pets que possuem o focinho curto e sua respiração é mais densa. Por isso, na maioria das companhias aéreas, têm restrições de irem no porão pelo risco de algum incidente ser maior, já que não terá um cuidado individualizado durante a viagem.
  • Raças perigosas: são raças potencialmente perigosas, não por discriminação, mas por descrição de conhecimentos dos seus instintos característicos da raça. 
  • Via cargo: trata-se de um avião específico para transportar cargas vivas (gado, cães, gatos, pássaros, animais silvestres e selvagens, entre outros) onde o pet vai em um voo desacompanhado do seu tutor até o país de destino.
  • Transfer: geralmente quando o destino não tem a possibilidade do voo direto ou tem parte do seu trecho não autorizada para transporte aéreo de animais, o pet precisa desembarcar em um país próximo e continuar a viagem por meio terrestre, seja por trem, carro, van ou ônibus, com o auxílio de uma equipe de transporte.

Exigências para viajar com pet

Assim como as companhias aéreas possuem suas exigências específicas, cada país também possui normas sanitárias e documentais para viagens com pets. Não existe um padrão que engloba todos os destinos, mas há coisas importantes a se pontuar:

  • Vacinação: a imunização é exigida para todos os processos de viagem, sendo necessário se atentar a quais vacinas o seu país de destino pode exigir. Há a possibilidade de ocorrer variação das exigências nas diferentes espécies - cães e gatos - de acordo com o Ministério da Agricultura do local;
  • Exames e sorologias: devido ao Brasil não ser livre de doenças como a raiva, por exemplo, podem ser exigidos durante o processo de preparação de viagem do animal exames e sorologias de enfermidades específicas. É importante se atentar a esse passo e, se possível, contar com a ajuda de uma assessoria para indicar os exames e as formas corretas de como fazê-los;
  • Quarentena: é um passo muito importante do processo, já que compreende um período que deve ser respeitado durante a preparação da viagem. Dessa forma, deve-se respeitar um prazo de espera para que o animal possa embarcar para o seu destino após o cumprimento da quarentena. O animal não precisa de um isolamento específico podendo seguir sua rotina normalmente;
  • Licenças de importação: o país de destino pode exigir documentos adicionais junto ao seu órgão responsável de destino, sendo necessário uma comunicação sobre a importação do pet. Sem essas autorizações, o animal fica a mercê dos fiscais do local, podendo ser mantido em um centro de quarentena às custas do tutor, ser submetido à eutanásia (procedimento onde o animal é sacrificado sem dor através de medicação) ou até mesmo despachado de volta ao seu país de origem;
  • Certificado Veterinário Internacional (CVI) ou Certificado Zoosanitário Internacional (CZI): trata-se de um documento individual com exigências e normas específicas para cada país. É de extrema importância que toda a documentação esteja correta antes da submissão ao CVI, pois ele é feito um pouco antes da viagem e, geralmente, não são possíveis correções documentais. Caso isso ocorra, a viagem do seu pet poderá ser adiada ou cancelada, pois com erros na solicitação deste documento existem riscos dele ser negado, o que impede o embarque do seu animal de estimação. Durante a solicitação do CVI no site oficial do Governo Federal do Brasil, é gerado um atestado de saúde aceito internacionalmente por vários países do Mercosul, América e União Europeia;
  • Chancela: é a autenticação física do CVI por um fiscal agropecuário. Mesmo que a documentação saia com autenticação eletrônica, alguns países exigem a chancela física como forma de segurança na veracidade das documentações.

Qual a importância da assessoria na viagem com pet?

A assessoria de viagem é um serviço que você poderá contratar através de empresas especializadas para te acompanhar em todo o processo de organização e deslocamento com o seu animal de estimação.

É importante, ao escolher uma empresa de assessoria de viagem, garantir que seus profissionais tenham experiência e conheçam os procedimentos que deverão ser adotados, pois podem te ajudar com orientações corretas e seguras  para minimizar dores de cabeça durante o processo.

Veja abaixo alguns procedimentos que uma assessoria de viagem pode realizar:

  • Atendimento veterinário: poderão ser necessárias a realização de exames, aplicação de vacinas e microchips e avaliação de saúde. Você pode solicitar esses procedimentos no conforto da sua casa pelo Viagem Animal através da Vitrine Guiavet, clicando aqui;
  • Documentação: a assessoria cuida de todas as exigências burocráticas da emissão dos documentos do seu pet, sem necessidade que você procure por veterinários externos para emissão dos documentos sanitários, licenças ou vistos do seu pet. A assessoria se encarrega dos procedimentos burocráticos e te entrega uma pasta pronta para apresentar no check-in;
  • Suporte: a internet está cheia de informações soltas, sem fontes confiáveis e que só deixam o tutor mais confuso de qual caminho correto a seguir. O suporte de uma assessoria poderá te auxiliar a tirar as suas dúvidas e repassar orientações de uma equipe especializada no assunto para garantir que a viagem seja um processo tranquilo e sem riscos;
  • Assessoria online: com empresas que oferecem atendimento online, é possível contar com todos os serviços da assessoria para o seu pet de qualquer lugar do Brasil e do mundo;
  • Holder: você já está no país de destino e não pode voltar para buscar seu filho de quatro patas? O serviço de Holder pode ser a sua melhor solução! Assessorias de viagem disponibilizam um veterinário para acompanhar seu pet durante toda a viagem e entregam para você onde estiver;
  • Equipamentos e preparação: com uma assessoria de viagem, você não vai precisar se preocupar em ter que pesquisar caixas transportes, acessórios, medicamentos, entre outros itens que serão necessários no processo. Empresas como a Viagem Animal garantem todos os equipamentos dentro de todas as normas exigidas com o melhor custo benefício.

Postado em
January 31, 2024
na categoria
Utilidades